Polí­ticas de formação docente no Brasil pós-golpe de 2016: tensões, desafios e anúncios a partir do referencial de Paulo Freire

Autores

  • Alexandre Saul Universidade Católica de Santos
  • Fernanda Quatorze Voltas Universidade Federal do Espí­rito Santo

Resumo

Neste artigo, pretende-se discutir desafios e tensões relacionados às polí­ticas de formação docente, sobretudo no contexto atual de fragilidade democrática que o Brasil vem enfrentando no perí­odo pós-golpe de 2016, sob a égide de governos alinhados ao projeto neoliberal. Busca-se debater intencionalidades subjacentes à ênfase neotecnicista, supostamente neutra, que o discurso oficial tem insistido em imprimir às recentes polí­ticas de formação docente. Retomam-se elementos do Programa de Formação Permanente de Educadores, desenvolvido no perí­odo da Gestão Paulo Freire (1989-1992), no municí­pio de São Paulo, para apontar princí­pios e práticas orientadores de uma polí­tica de formação continuada de professores, comprometida com a emancipação e capaz de inspirar projetos que se contraponham à ordem atual de desmonte e de precarização da profissão docente no paí­s. Este texto foi construí­do com base na análise qualitativa de documentos. O referencial teórico contou, principalmente, com aportes de Paulo Freire, Leda Scheibe e Rosa Maria Torres. Palavras-chave: Polí­ticas Educacionais. Paulo Freire. Formação de Professores.

Biografia do Autor

Alexandre Saul, Universidade Católica de Santos

Professor do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Educação e do curso de Pedagogia da Unisantos, Doutor em Educação: Currí­culo pela PUC-SP

Fernanda Quatorze Voltas, Universidade Federal do Espí­rito Santo

Professora do Departamento de Teorias do Ensino e Práticas Educacionais da Universidade Federal do Espí­rito Santo, Doutora em Educação pela FE-USP

Downloads

Publicado

13-08-2021

Como Citar

Saul, A., & Voltas, F. Q. (2021). Polí­ticas de formação docente no Brasil pós-golpe de 2016: tensões, desafios e anúncios a partir do referencial de Paulo Freire. Revista Educação E Cultura Contemporânea, 18(55), 132–162. Recuperado de https://mestradoedoutoradoestacio.periodicoscientificos.com.br/index.php/reeduc/article/view/9934

Edição

Seção

Artigos