Pedagogia do conflito social: afirmação polí­tica e a ecologia de saberes

Autores

  • Manoel Mendes Amorim Universidade Federal do Tocantins - UFT
  • Cláudia Borges dos Santos Universidade de Brasilia - Unb
  • Jefferson Dias de Lima Universidade Federal do Tocantins - UFT

Resumo

Trata-se de uma análise sobre aspectos da colonialidade do poder/saber, o eurocentrismo e o mito da inferioridade de coletivos humanos como uma estratégia de regulação social. Apresenta algumas teorizações utilizadas historicamente para legitimar a exploração e discursos de inferioridade, como a ideia de raça. Situa ainda o evolucionismo como um pensamento que influenciou e contribuiu para estabelecer a miscigenação como uma forma para excluir negros, indí­genas e outros. Com base nas categorias ecologia de saberes, sociologias das ausências e emergências, de Boaventura de Sousa Santos, o texto debate sobre o processo de afirmação identitária e o papel da pedagogia do conflito social nas lutas dos movimentos sociais. Por último, pretende abordar como os saberes e as lutas dos movimentos sociais têm o potencial de se materializarem através da construção de conhecimentos que podem gerar a descontinuidade das práticas consideradas homogeneizadoras. Palavras-chave: Colonialidade do poder/saber. Eugenia. Movimentos sociais. Educação popular.

Biografia do Autor

Manoel Mendes Amorim, Universidade Federal do Tocantins - UFT

Licenciado em Pedagogia pela Universidade Federal do Maranhão - UFMA, mestre em Educação pela Universidade de Brasí­lia-UnB. Atualmente atua na Central de Acessibilidade do Campus de Palmas da Universidade Federal do Tocantins - UFT e no Comitê de Acessibilidade da UFT.

Cláudia Borges dos Santos, Universidade de Brasilia - Unb

Bacharel em Comunicação Social - habilitação em Jornalismo, licenciada em Ciência Sociais pela Universidade Luterana do Brasil, doutoranda e mestre em Ciências Sociais - Estudos Comparados sobre as Américas, pela Universidade de Brasí­lia - UnB.

Jefferson Dias de Lima, Universidade Federal do Tocantins - UFT

Possui graduação em Enfermagem pela Universidade Federal do Acre (1997), mestrado em Ciências do Ambiente pela Fundação Universidade Federal do Tocantins (2007) e Doutorado em Ciências da Saúde pela Universidade Federal do Goiás - UFG. Atualmente é enfermeiro assistencial pela Secretaria de Estado da Saúde do Tocantins. Vice-lí­der do Grupo de Estudos e Pesquisa em Promoção e Educação em Saúde (GEPPES). Tem experiência na área de Enfermagem, com ênfase em Sistematização da Assistência de Enfermagem (SAE), atuando principalmente nos seguintes temas: bactérias patogênica, hospital, entomologia, formiga e demografia humana. Realiza treinamento, envolvendo Gestão e Desenvolvimento de Pessoas, Atendimento a Clientes, Padronização de Processos, Metodologia da Qualidade, Acreditação Hospitalar, Gestão em Saúde e Gerenciamento de Risco.

Downloads

Publicado

09-04-2021

Como Citar

Amorim, M. M., Santos, C. B. dos, & Lima, J. D. de. (2021). Pedagogia do conflito social: afirmação polí­tica e a ecologia de saberes. Revista Educação E Cultura Contemporânea, 19(57), 286–305. Recuperado de https://mestradoedoutoradoestacio.periodicoscientificos.com.br/index.php/reeduc/article/view/6713

Edição

Seção

Artigos