Educação de Jovens e Adultos: do analfabetismo aos desafios na sociedade capitalista

Autores

  • Alcemir Martins Corrêa Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
  • Célia Beatriz Piatti Universidade Federal de Mato Grosso do Sul

Resumo

O artigo, derivado de uma pesquisa de mestrado sobre o analfabetismo em territórios de assentamento, tem como objetivo, por meio de análise bibliográfica de autores da pedagogia histórico-crí­tica, ancorada no materialismo histórico-dialético, analisar os desafios educacionais presentes nas discussões acerca da Educação de Jovens e Adultos (EJA), no Brasil. Para tanto, primeiramente, situamos um breve contexto dos processos históricos que desencadearam os cenários atuais e apresentamos os dilemas que impõem à EJA, uma condição marginalizada no bojo de interesses da classe dominante. Concluí­mos que o negacionismo instaurado pelo capital financeiro aos menos favorecidos, é traduzido nas desigualdades sociais dessas populações submetidas ao domí­nio. É necessário, de tal forma, refrear as contrariedades dos interesses econômicos e polí­ticos. Contudo, rever a verdadeira função do professor e oportunizar a educação escolar com garantia do acesso ao conhecimento universalmente construí­do é o caminho mais viável para a possibilidade de mudanças.

Biografia do Autor

Alcemir Martins Corrêa, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul

Licenciado em Pedagogia pelo Campus de Aquidauana, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (2003). Licenciado em Educação do Campo - Curso de Linguagens e Códigos pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (2018) em Campo Grande. Especialista em Gestão Escolar - Coordenação Pedagógica, Supervisão e Orientação Escolar, pela UNIASSELVI (2011) em Campo Grande - MS. Especialista em Educação do Campo pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul(2014) Atua desde o ano de 2003 em escolas do campo pelo Pantanal e cerrado campo-grandense. É concursado em dois perí­odos pela Prefeitura Municipal de Campo Grande. Desde 2012 é Coordenador Pedagógico em uma escola do campo. Cursando Mestrado em Educação no Programa de Pós-Graduação em Educação PPGEDU/UFMS. Participa de movimentos comunitários da comunidade local com interesse na temática Educação de Jovens e Adultos.

Célia Beatriz Piatti, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul

Graduada em Pedagogia - Licenciatura Plena - Faculdade de Filosofia, Ciências e letras de Ituverava, com especialização em Administração Escolar e Orientação Educacional. Mestre em Educação pela Universidade Católica Dom Bosco (2006) e Doutora em Educação pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (2013). Coordenadora do grupo de estudos e pesquisa em formação de professores (GEPFORP). Professora da UFMS, lotada na Faed (Faculdade de Educação) atuando como docente no curso de Licenciatura em Educação do Campo - LeduCampo, do curso de Pedagogia e no Mestrado e Doutorado do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul. Atualmente é coordenadora da linha de pesquisa - Processos formativos, práticas educativas, diferenças. É membro do Comitê Interno de Iniciação Cientí­fica da UFMS/PIBIC/PIBIC-AF/CNPq. Tem experiência na área de educação, atuando em ensino, pesquisa e extensão com os seguintes temas: Educação do Campo; Formação de professores e práticas educativas.

Referências

BARRADAS, Liana França Dourado. Marx e a divisão do trabalho no capitalismo. São Paulo: Instituto Lukács, 2014.

BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília: Centro Gráfico do Senado Federal, 1996.

BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, LDB. 5.692/1971. Fixa Diretrizes e Bases para o ensino de 1° e 2º graus, e dá outras providências. Disponível em: https://www2.camara.leg.br/legin/fed/lei/1970-1979/lei-5692-11-agosto-1971-357752-publicacaooriginal-1-pl.html. Acesso em: 10 fev. 2024.

BRASIL, Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, LDB. 9394/1996. BRASIL. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Disponível em: https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9394.htm. Acesso em: 08 fev. 2024.

DUARTE, Newton. A pedagogia histórico-crítica e a formação da individualidade para si. Salvador: Germinal: Marxismo e Educação em Debate, v. 5, n. 2, p. 59-72, dez./2013.

DUARTE, Newton; SAVIANI, Demerval. A formação humana na perspectiva histórico-ontológica. Revista Brasileira de Educação, v. 15, n. 45, p. 422-590, set./dez/2010. Disponível em: https://www.scielo.br/j/rbedu/a/yXjXQvzWfhSp5VNhX6KqKLh/?format=pdf. Acesso em: 15 fev. 21.

DUARTE, Newton. Vigotski e o “aprender a aprender”: crítica às apropriações neoliberais e pós-modernas da teoria vigotskiana. Campinas: Autores Associados, 2011.

FRANCIOLI, Fátima Aparecida de Souza. O trabalho do professor e a alfabetização: uma análise dos ideários educacionais. In: MARTINS, Lígia Márcia; DUARTE, Newton (Ed/Org.). Formação de Professores: limites contemporâneos e alternativas necessárias. São Paulo: Editora UNESP, 2010.

IBGE. Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua – PNAD Contínua 2019. Disponível em: https://painel.ibge.gov.br/pnadc/ Acesso em: 02 jan. 2022.

LEONTIEV, Alexis. O desenvolvimento do psiquismo. Lisboa: Horizonte, 1978.

MARSIGLIA, Ana Carlina Galvão; MARTINS, Lígia Márcia. A natureza contraditória da educação escolar: tensão histórica entre humanização e alienação. Araraquara, Revista IberoAmericana de Estudos em Educação, v. 13, n. 4, p. 1697-1710, out./dez./2018.

MARTINS, Lígia Márcia. Os fundamentos psicológicos da pedagogia histórico-crítica e os fundamentos pedagógicos da psicologia histórico-cultural. Salvador, Germinal: Marxismo e Educação em Debate, v. 5, n. 2, p. 130-143, dez./2013.

MARX, K. Manuscritos econômicos-filosóficos. Tradução Jesus Ranieri. São Paulo: Boi tempo Editorial. 2004.

MÉSZÀROS, Istévan. Educação para além do capital. Tradução Isa Tavares. São Paulo: Boitempo, 2008.

PAIVA, V. História da Educação Popular no Brasil: educação popular e educação de adultos. São Paulo: Loyola, 2003.

ROSSI, Rafael; FURLANETTI, Maria Peregrina de Fátima Rotta. A centralidade do trabalho na educação de jovens e adultos: Temas e diálogos. Bauru: Canal 6 Editora, 2013.

ROSSI, Rafael; ROSSI, Aline Santana. Escola e conhecimento: em defesa dos clássicos e da crítica. Presidente Prudente, Colloquium Humanarum, v. 16, n. 3, p.144-155jul/set 2019. DOI: 10.5747/ch.2019.v16.n3.h439 2019. Disponível em: https://revistas.unoeste.br/index.php/ch/article/view/3203. Acesso em: 04 mar. 2021.

SAVIANI, Demerval. A pedagogia histórico-crítica, as lutas de classe e a educação escolar. Salvador, Germinal: Marxismo e Educação em Debate, v. 5, n. 2, p. 25-46, dez./2013. Disponível em: https://periodicos.ufba.br/index.php/revistagerminal/article/view/9697/7085. Acesso em: 20 dez. 2023.

SAVIANI, Demerval. Escola e Democracia: escola e democracia, teorias da educação, curvatura da vara, onze teses sobre educação e política! Campinas: Autores Associados, 2012.

SAVIANI, Demerval. Pedagogia Histórico-Crítica: primeiras aproximações. Campinas: Autores Associados, 2011.

SAVIANI, Demerval. Sobre a natureza e a especificidade da educação. Pedagogia histórico-crítica: primeiras aproximações. Campinas: Autores Associados, p. 11-22, 2008.

TONET, Ivo. Educação contra o capital. São Paulo: Instituto Lukács, 2012.

Downloads

Publicado

17-06-2024

Como Citar

Corrêa, A. M., & Piatti, C. B. (2024). Educação de Jovens e Adultos: do analfabetismo aos desafios na sociedade capitalista. Revista Educação E Cultura Contemporânea, 21. Recuperado de https://mestradoedoutoradoestacio.periodicoscientificos.com.br/index.php/reeduc/article/view/10729

Edição

Seção

Artigos