Código universal de cores como alternativa para deficientes visuais

Autores

  • Roberto Cardoso Freire da Silva UNESA / PPGE
  • Bruna Milam Almeida Instituto Nacional de Tecnologia
  • Júlio Cezar Augusto da Silva Instituto Nacional de Tecnologia
  • Luiza Beck Arigoni Escola Superior de Desenho Industrial (UERJ)

Resumo

O presente artigo apresenta os resultados de pesquisa do Código Universal de Cores (CUDC), realizada em 2018, por meio de uma parceria entre o Instituto Nacional de Tecnologia (INT) e o Instituto Benjamin Constant (IBC). A pesquisa exploratória foi realizada com base nas orientações de Tullis e Albert (2008) e teve como objetivo a avaliação do CUDC, como um código alternativo para a leitura e representação de cores, por pessoas com deficiência visual. Durante os testes foram utilizadas diferentes técnicas e instrumentos de coleta, incluindo grupo focal e teste de usabilidade. Os dados foram analisados a partir do método de análise de conteúdo de Glaser e Strauss (1967) e demonstraram resultados positivos, no que tange às possibilidades de uso do CUDC para fins educacionais. Palavras-chave: Código Universal de Cores. CUDC. Braille. Deficiência Visual. Inclusão.

Biografia do Autor

Roberto Cardoso Freire da Silva, UNESA / PPGE

Roberto Cardoso Freire da Silva é doutorando e mestre pelo Programa de Pós Graduação em Educação da Universidade Estácio de Sá do Rio de Janeiro (UNESA/PPGE), especialista em Gestão Estratégica pela (UCAM-RJ) e em Didática do Ensino Superior (FEAP). Ex-professor da Faculdade de Educação Tecnológica do Estado do Rio de Janeiro (FAETERJ-Rio/FAETEC). ORCID: 0000-0001-7481-1568

Bruna Milam Almeida, Instituto Nacional de Tecnologia

Bruna Milam é pesquisadora com mestrado em Design pela Escola Superior de Desenho Industrial da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (ESDI-UERJ). Seu principal interesse está no uso de metodologias de pesquisa em design voltadas para usabilidade e para negócios.

Júlio Cezar Augusto da Silva, Instituto Nacional de Tecnologia

Júlio C Augusto da Silva é coordenador do Laboratório de Tecnologia Assistiva e Inclusão do Instituto Nacional de Tecnologia - LATAI INT. Tem doutorado em design pela PUC Rio com estágio na Delft University of Technology.

Luiza Beck Arigoni, Escola Superior de Desenho Industrial (UERJ)

Doutoranda em Design pela ESDI/UERJ, mestre em Design pela PUC-Rio (2017), bacharel em Design pela UFN (2012). Tem experiência em projetos de Tecnologia Assistiva, Design Universal e Envelhecimento Saudável.

Downloads

Publicado

25-03-2021

Como Citar

Silva, R. C. F. da, Almeida, B. M., Silva, J. C. A. da, & Arigoni, L. B. (2021). Código universal de cores como alternativa para deficientes visuais. Revista Educação E Cultura Contemporânea, 18(53), 419–441. Recuperado de https://mestradoedoutoradoestacio.periodicoscientificos.com.br/index.php/reeduc/article/view/9562

Edição

Seção

Artigos