Tecendo os fios da existência: uma proposta de trabalho com a infância a partir da teoria de Winnicott. O caso João

Autores

  • Nadja Nara Barbosa Pinheiro Universidade Federal do Paraná

Resumo

O pedido de supervisão clí­nica para o atendimento de uma criança em ambiente escolar foi o disparador das reflexões apresentadas no artigo. Partindo da perspectiva alicerçada por Winnicott sobre o desenvolvimento emocional primitivo, este artigo inicia questionando os efeitos da fragmentação dos planos da existência pessoal perpetrados pelas polí­ticas públicas no trato das questões relativas à infância. Em seguida, apresenta a função positiva da agressividade no processo de construção da subjetividade para indicar que reside na proposição de estratégias conjuntas, impetradas por distintos atores institucionais, a possibilidade da manutenção da esperança na infância e no viver em comunidade. Finaliza propondo que, enquanto as mudanças estruturais, polí­ticas e sociais não ocorrem, o desenvolvimento de atendimentos psicoterapêuticos apresenta uma rica possibilidade de lidar com o sofrimento emocional infantil ao permitir a integração de experiências e vivências que vão tecendo o fluxo de cada existência. Palavras-chave: Infância. Agressividade. Espaço potencial. Integração. Winnicott.

Biografia do Autor

Nadja Nara Barbosa Pinheiro, Universidade Federal do Paraná

Professora associada da graduação e da pós-graduação do Departamento de Psicologia da Universidade Federal do Paraná

Downloads

Publicado

08-04-2021

Como Citar

Pinheiro, N. N. B. (2021). Tecendo os fios da existência: uma proposta de trabalho com a infância a partir da teoria de Winnicott. O caso João. Revista Educação E Cultura Contemporânea, 18(54), 286–302. Recuperado de https://mestradoedoutoradoestacio.periodicoscientificos.com.br/index.php/reeduc/article/view/8497

Edição

Seção

Criatividade, lúdico e interculturalidade