O futuro na perspectiva do adolescente trabalhador: uma análise representacional

Autores

  • Fábio Junior Manzioli Universidade de Taubaté
  • Patrícia Ortiz Monteiro Universidade de Taubaté

Resumo

No Estatuto da Criança e Adolescente - ECA (1990), considera-se adolescente a pessoa entre doze e dezoito anos de idade. De acordo com Serra (1997, p.29), "[...] há diversos mundos e diversas formas de ser adolescente", e o modo como as relações e experiências são vivenciadas ao longo da vida, criam no indiví­duo, uma identidade única. Este estudo tem como objetivo identificar as representações sociais sobre o futuro, na perspectiva do adolescente trabalhador. A pesquisa é de natureza aplicada, exploratória e tem abordagem qualitativa. Após o levantamento do perfil sociodemográfico dos sujeitos da pesquisa, realizou-se entrevistas semiestruturadas com vinte adolescentes, por meio do qual pode-se identificar suas crenças, percepções, atitudes e valores relacionados ao objeto do estudo. A análise dos dados foi realizada com o apoio do software IRAMUTEQ que gerou um dendrograma de classificação hierárquica descendente com cinco classes. Para fins desse artigo, apresenta-se a classe com maior grau de significância nos discursos dos sujeitos participantes, intitulada "Futuro" e onde foram inferidas representações do grupo de adolescentes. O estudo revelou representações sociais do futuro ancoradas na construção de sonhos, manifestadas num primeiro ato de "ser", o que objetiva o "ter", conceito que assenta-se flagrantemente numa construção "ideal" de um projeto de vida. PALAVRAS-CHAVE: Adolescência; Representações Sociais; Trabalho; Futuro.

Downloads

Publicado

26-01-2022

Como Citar

Manzioli, F. J., & Monteiro, P. O. (2022). O futuro na perspectiva do adolescente trabalhador: uma análise representacional. Revista Educação E Cultura Contemporânea, 19(57), 142–160. Recuperado de https://mestradoedoutoradoestacio.periodicoscientificos.com.br/index.php/reeduc/article/view/6251

Edição

Seção

Artigos