Ginástica Para Todos e Identidade Amazônica: Caminhos à Decolonialidade

Autores

  • Lionela da Silva Corrêa Universidade Federal do Amazonas
  • Artemis de Araújo Soares Universidade Federa do Amazonas
  • Michele Viviene Carbinatto Universidade de São Paulo - USP

Resumo

Não é raro observarmos uma herança colonial nas narrativas da cultura amazonense. Por tal, aspectos hegemônicos eurocêntricos abrandam caracterí­sticas históricas e, por sua vez, identitárias. Nesse sentido, este estudo apresenta a experiência vivida por dezenove acadêmicos participantes de um projeto de extensão universitária quando da vivência da Ginástica para Todos, sobretudo na construção de uma coreografia que versou sobre a temática da cultura amazônica com enlaces aos princí­pios da pedagogia decolonial. Utilizando-se de dados advindos de grupos focais, diários de campo e método visual, a análise fenomenológica revelou dois eixos de discussão: experiência perceptiva sobre o entorno e a relação consigo mesmo; a incorporação do ser-amazônida. A prerrogativa extensionista em ginástica evidenciou uma revisão do corpo-próprio, relatado em terceira pessoa para o protagonismo das narrativas. Agregar histórias de vida ao projeto pedagógico corroborou para a emancipação do grupo e valorização cultural local. Palavras-chave: Identidade Cultural. Decolonialismo. Ginástica para todos. Amazônia.

Biografia do Autor

Lionela da Silva Corrêa, Universidade Federal do Amazonas

Possui graduação em Licenciatura Plena em Educação Fí­sica pela Universidade Federal do Amazonas - UFAM. Mestre em ciências da Saúde pela UFAM, doutoranda da Escola de Educação Fí­sica e Esporte - EFEE da Universidade de São Paulo - USP, membro do Grupo de Estudos e Pesquisa em Ginástica da USP - GYMNUSP. Docente do quadro efetivo da Faculdade de Educação Fí­sica e Fisioterapia - FEFF/UFAM, idealizadora do Programa de dança, atividades circenses e ginástica - PRODAGIN.

Artemis de Araújo Soares, Universidade Federa do Amazonas

É Professora Titular da Faculdade de Educação Fí­sica e Fisioterapia da Universidade Federal do Amazonas, onde ministra disciplinas da área Socioantropológica e da Ginástica. Graduada em Educação Fí­sica e em Letras pela Universidade Federal do Amazonas (1973), com mestrado em Educação Fí­sica na Escola de Educação Fí­sica e Esporte na Universidade de São Paulo (1981). Doutorado em Ciências do Desporto na Universidade do Porto (1999).

Michele Viviene Carbinatto, Universidade de São Paulo - USP

Docente na Universidade de São Paulo (USP) na Escola de Educação Fí­sica e Esportes, Departamento de Esporte. Orientadora de mestrado e doutorado no curso de pós-graduação da EEFE/USP. Pós-Doutorado no Teachers College da Universidade de Columbia (Nova Iorque/EUA). Doutorado em Educação Fí­sica pela USP (2012), é licenciada e bacharel em Educação Fí­sica pela UNICAMP (2003/2006). Lí­der do grupo de estudos e pesquisa GYMNUSP e pesquisadora do grupo NUCORPO. É Coordenadora Técnica da modalidade Ginástica Para Todos da Confederação Brasileira de Ginástica.

Downloads

Publicado

16-11-2022

Como Citar

Corrêa, L. da S., Soares, A. de A., & Carbinatto, M. V. (2022). Ginástica Para Todos e Identidade Amazônica: Caminhos à Decolonialidade. Revista Educação E Cultura Contemporânea, 19(60), 27–46. Recuperado de https://mestradoedoutoradoestacio.periodicoscientificos.com.br/index.php/reeduc/article/view/10432

Edição

Seção

Artigos